O Correios anunciou o fim do serviço expresso de entregas, o e-Sedex. A modalidade era extremamente utilizada em pequenos e médios negócios de comércio eletrônico.

A instituição ainda afirmou que não haverá nenhum tipo de negociação e que as empresas que tem contrato assinado poderão utilizar o serviço até 31 de dezembro de 2016. Já pedidos de contratos que ainda estão em aberto serão automaticamente cancelados.

Em reportagem para o jornal O Globo, Guilherme Campos Júnior, presidente dos Correios, diz que a descontinuidade do serviço se dá pelo alto custo que ele gera. O e-Sedex é um pacote simples e que oferece uma qualidade e valores semelhantes ao Sedex convencional, algo que estaria sendo muito custoso para a empresa. O executivo fez uma comparação no mínimo curiosa.

— O e-Sedex tem preço de PAC e qualidade de Sedex. Isso é ter a liberdade de ser solteiro com o conforto de casado.

Correios anunciou o fim do e-Sedex, e agora?

Os Correios estão passando pela maior crise financeira de sua história e por isso algumas medidas de contenção de gastos estão sendo tomadas, algo comum no ano de 2016, não só para empresas públicas. Por exemplo, no início do ano as agências com pouca movimentação pararam de abrir aos sábados. Só em 2015 o prejuízo foi de R$2,1 bilhões de reais. E a expectativa para fechar 2016 não é das melhores.

A Associação Brasileira de Franquias Postais (ABRAPOST) acredita que o serviço não deveria ser descontinuado e sim sofrer um reajuste de valores para agradar ambas as partes. Hoje, 30% do lucro de um e-commerce vem do e-Sedex, o corte pode ser péssimo para um mercado inteiro.

 

Os e-commerces serão os mais afetados

 

A única certeza é de que a partir de 2017 o serviço de frete poderá ficar mais caro, isso se deve pela busca de empresas privadas que realizem um serviço mais ágil para a entrega, facilitando a vida do consumidor. Outra solução, que ainda é novidade para o mercado, são os pacotes anuais para que o cliente tenha frete sem nenhum custo adicional, esse tipo de serviço é encontrado na Amazon Prime, nos Estados Unidos e ainda caminha aqui no Brasil.

Entretanto, o presidente dos Correios diz que todos os serviços de encomendas que a empresa oferece estão sendo utilizados pelos clientes para a entrega de produtos adquiridos pela internet. Serviços importantes como PAC, Sedex 10 e Logística Reversa continuam na lista de produtos ofertados pelo Correios. E por isso é necessário manter seu e-commerce atualizado para receber o suporte de todos esses serviços.

A Internet é uma saída eficiente para a comparação de preços diante da crise econômica que o país. Além disso, segundo o relatório da E-bit, em 2015 centenas de novas empresas surgiram, equivalente a um crescimento de 5,2% e essa livre concorrência garantiu menores preços e taxas de serviço. Mesmo com a crescente, é necessário ficar atento e buscar soluções criativas para esses momentos de instabilidade.