O Dicionário Aurélio define logística – do francês logistique – como “a parte da arte da guerra que trata do planejamento e da realização de: projeto e desenvolvimento, obtenção, armazenamento, transporte, distribuição, reparação, manutenção e evacuação de material para fins operativos ou administrativos”.

Há historiadores que a traduzem como razão, cálculo, herança do antigo grego logos. Particularmente, gostaria de ir além e acrescentar mais um significado: MUDANÇA. Essa é a única certeza que temos quando uma operação logística começa a ser definida: haverá percalços e mudanças ao longo desse processo, que só serão bem-sucedidos se houver espaço para lidar com o incerto, – a mudança – juntamente atrelado a um trabalho de informação “on-line” do seu prestador de serviço.

Empresas podem ir do sucesso ao fracasso se fizerem uma escolha errada de um fornecedor, eu diria principalmente de um prestador de serviço logístico. Não é novidade a perda de um cliente e o transtorno para fidelizá-lo novamente, quando o prestador não atende às expectativas do trabalho e o quanto pode ser custoso e trabalhoso a troca de um fornecedor. Por isso, costumo questionar aos meus clientes:

você realmente está sendo bem atendido ou, simplesmente, acostumado a trabalhar com o seu prestador de serviço? Ele consegue entender sua necessidade e principalmente entender a necessidade que sua empresa tem para melhorar o seu relacionamento com seus clientes?

Já vivenciei muitas trocas de prestadores de serviço e, independente da complexidade da operação logística, uma coisa era recorrente: algumas companhias tomam a decisão por uma única necessidade, pois ela é tão “dolorida” que precisa ser resolvida rapidamente. Chamo essa pontual necessidade de “troca micro”, uma espécie de primeiro estágio de uma parceria ou de um grande fracasso, pois, quando feitas sem planejamento, não atendem à necessidade do cliente. Para tornar essa parceria “real”, é preciso estabelecer uma relação “macro”. É vital desenvolver sinergia, é de extrema importância falar a mesma língua para que as mudanças ao longo da operação logística sejam resolvidas plenamente. E, acredite, essas mudanças virão.

Por isso, na hora de escolher um prestador, não deixe de verificar se suas necessidades são atendidas por ele. É preciso analisar o volume de mercadorias negociado e distintas procedências da mesma. Só assim poderá questionar se vale a pena ter um ou mais fornecedores.

Procurando avaliar esses questionamentos, você estará fazendo uma análise “macro”. E é pensando conjunturalmente que os resultados virão. Bom para você, para o prestador de serviço e, o que é melhor, para o cliente final. E se precisar de uma boa solução no planejamento estratégico de marketing digital, nós da agência de marketing digital unius temos a solução perfeita para lhe atender.

E não deixe de conhecer o artigo sobre o que é SEO, https://www.agenciaunius.com.br/o-que-e-seo/.

____________________

Por Andreia Pedrosa – Diretora Comercial da Linkmex Trade Importação e Exportação, é formada em Gestão de Negócios Internacionais, cursa Executive MBA com especialização em Rotman University  e possui mais de 12 anos de experiência serviço de desembaraço aduaneiro, logística internacional e nacional e trading.