É complicado falar sobre criatividade em um ambiente profissional porque muitas das características ligadas à essa qualidade do ser humano são antagônicas aos costumes corporativos.

A criatividade é uma característica que se manifesta em ações fora dos padrões pré-estabelecidos, algo inesperado e inovador. Ao mesmo tempo em que as empresas esperam soluções revolucionárias de seus colaboradores, acabam engessando o pensamento criativo pelos seus rigores e suas convenções sociais, temendo perder em organização e disciplina.

Um estudo realizado pela Unileste-MG aponta que o número de atletas criativos em variadas modalidades esportivas está caindo drasticamente devido, principalmente, ao exagerado rigor profissional. “O esporte, em seus momentos mais criativos na história, estava muito mais perto de uma atividade lúdica do que competitiva”, aponta o jornalista esportivo Rodrigo Viana.

Scott Barry Kaufman, psicólogo da New York University, passou vários anos pesquisando a criatividade e conseguiu levantar alguns aspectos em comum entre as pessoas mais criativas. Um deles é o fato de pessoas com esse perfil serem muito mais motivadas por convicções interiores do que por qualquer reconhecimento externo, seja recompensa financeira ou elogios.

Confira outras características que conectam as personalidades criativas:

  1. As pessoas criativas costumam se desligar do mundo em algum momento. São aquelas que, às vezes, sonham acordadas
  2. Possuem horários de trabalho alternativos e bagunçados, acompanhando os seus estímulos intelectuais
  3. Separam um tempo para a solidão
  4. Se inspiram em momentos de dor e desilusão, mesmo que de maneira não intencional. Os sentimentos acabam aflorando a criatividade, de maneira a transformar a emoção negativa em algo mais palatável
  5. Aprendem com os erros. Thomas Edison teve inúmeras tentativas frustradas de criar a lâmpada. Quando enfim conseguiu disse: “Não falhei, encontrei mil maneiras de não se fazer uma lâmpada”.
  6. Pensam de forma diferente, tentando assumir pontos de vista diferentes do seu. Pensamentos comuns a uma mente criativa são aqueles que tentam construir um mundo futuro baseando-se nas decisões tomadas por ela ou por outras pessoas
  7. Possuem a habilidade de ligar os pontos, como explicou Steve Jobs certa vez. “A criatividade é simplesmente conectar as coisas. Quando você pergunta às pessoas criativas como elas fizeram alguma coisa, elas se sentem um pouco culpadas, pois na verdade não fizeram de fato, apenas viram algo.”
  8. Separam tempo para reflexão e talvez esse seja o maior ponto de atrito com o cotidiano empresarial. O estudioso italiano Domenico De Masi, em seu livro “O Futuro do Trabalho”, aponta que os profissionais intelectuais são os mais exaustos, exatamente pelo fato de estarem sempre trabalhando. Saem às ruas, vão ao cinema, praticam esportes e vão às compras sempre tentando encaixar aspectos do cotidiano em seu trabalho e vice-versa. Para estimular a criatividade, é necessário que haja, em alguns momentos, o total desligamento da rotina.

Uma pesquisa realizada na Holanda, em 2012, aponta que, algumas técnicas de meditação são muito eficazes no que se refere a estimular o pensamento criativo e suas subdivisões, como o desempenho da memória, o foco, o bem-estar emocional, a redução da ansiedade e a organização de ideias.

Um dos maiores nomes do século XX no que se refere ao estudo da criatividade, Mihaly Csikszentmihalyi, apontou que as tentativas forçadas de tentar fazer as pessoas pensarem de modo criativo não é eficiente. ” É mais fácil desenvolver a criatividade mudando as condições do ambiente. Ela é resultado da interação entre os pensamentos do indivíduo e o contexto sociocultural”.

O ser humano precisa, portanto, se interessar pela sua realidade, ter tempo de organizar os problemas e pensar soluções.