No dia 04 de junho de 2012 foi o Abertura da Rio+20 e Você no Planetário do Rio de Janeiro, onde ocorreram eventos que contaram com a presença de pessoas e entidades engajadas na campanha “O Futuro que queremos” do Instituto Humanitare.

Tivemos o prazer de estar presente neste importante projeto como a Agência Oficial da Rio+20 e você, colaborando com a equipe da Sheila Pimentel, presidente do Instituto.

O Dr. Paulo Nogueira Neto,ambientalista, foi homenageado Embaixador da Rio+20 e Você e participou da comissão que definiu o Termo de Desenvolvimento Sustentável.

O Astronauta Brasileiro Marcos Pontes nos trouxe a sua experiência de ter visto a terra do espaço e disse :“Desde que voltei do espaço, tenho a preocupação de fazer alguma coisa em prol do planeta, pois foi lá de cima que percebi como cada um de nós faz parte de tudo isso.”

Também presente no evento Rio+20, a Ministra Izabella Teixeira falou sobre a importância do Tema e principalmente do avanço do Brasil dentro do Desenvolvimento Sustentável e enfatizou a importância da participação da Sociedade Civil nessas discussões e a necessidade da Concretização das Metas que serão estabelecidas na Conferência.

Jorge Samek, presidente da Itaipu Binacional, nos falou sobre a viabilidade das empresas caminhar junto com a Sustentabilidade do Meio Ambiente “Nós tentamos transformar toda a área da represa e já conseguimos isso. A região mais produtiva do Paraná fica nos nossos 110 mil hectares com a produção proveniente da agricultura orgânica e criação sustentável de suínos”.

Tivemos a oportunidade de conhecer o projeto “Água Boa” e nos mostrou a importância de inserir a população nas decisões de impacto ambiental.

O Representante indígena do Pantanal Marcos Terena colocou sua visão de que o índio não pode ser visto como um obstáculo e muito menos uma vítima do desenvolvimento, os brasileiros tem a oportunidade de transformar o futuro do planeta com a Rio+20 e a sociedade poderá entender a mensagem que os índios há 500 anos tentam nos passar sobre a preservação do mundo.

Agora cada um de nós precisamos nos colocar em uma posição de protagonista desta história e entender tudo o que fizemos, estamos fazendo e que ainda faremos pelo nosso planeta. Assim como os índios, dito por Marcos Terena, não podemos nos colocar como obstáculos, nem tão pouco como vítimas e sim construir “O Futuro que queremos”, definindo as metas que cada um de nós queremos alcançar.